Você na Cidade

x

x

Rádio, o veículo que mais se reinventa, segue no topo da audiência

Com o avanço das novas mídias, o futuro do rádio é tido por alguns como incerto. Há alguns anos, vem se discutido a manutenção deste meio como fonte de renda para as empresas de comunicação e, também, como canal de informação, música e entretenimento. Afinal, os canais musicais on-line, podcasts e aplicativos estão cada vez mais disseminados. Mas o que faz o rádio, em 2020, ainda ser um forte veículo de massa?

 

O Ibope aponta que 89% da população brasileira consome esse meio de comunicação. A pesquisa foi aplicada em 13 regiões metropolitanas e traçou o perfil do ouvinte, além de seus hábitos de consumo. Uma característica forte deste veículo é a abrangência. Você pode estar sintonizado a qualquer momento e em qualquer lugar. Para se ter uma ideia, segundo o levantamento da audiência de rádio da Kantar IBOPE Media, cinquenta e dois milhões de indivíduos estão, diariamente, ligados nas programações por 4h36 em média.

 

O jornalista e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Márcio Guerra, afirma que o rádio nunca vai acabar. O especialista, que tem o rádio como uma de suas paixões, faz um diagnóstico das faces deste meio de comunicação. “O rádio se reinventa a cada dia, sem perder a sua essência. Sua queda se deu muito mais por conta de más gestões dos donos do que do veículo e dos radialistas e jornalistas que o fazem. O rádio continua sendo interativo, veloz, responsável, amigo, parceiro dos seus ouvintes. Os seus críticos já não encontram mais argumentos para anunciar seu fim, porque a cada mudança tecnológica ele as incorpora e se mantém firme”, enfatiza.

 

Da mesma forma, a professora de radiojornalismo, Tâmara Lis, acredita que o rádio ainda se mostra importante e presente no cotidiano das pessoas porque ele é, como bem disse Cyro César, a mídia da emoção. “A relação que se estabelece entre o locutor/radiojornalista e o ouvinte é de cumplicidade, companhia e confiança. Uma relação de afeto mesmo. Embora tenhamos muitos recursos para nos informar ainda faz bem ouvir a voz de outra pessoa nos contando a notícia”. Para a doutora em comunicação, o fato do rádio falar, prioritariamente, das notícias locais cria também a sensação de pertencimento, o que gera o prazer de nos ver sendo importantes o suficiente para sermos noticiados e também reconhecidos em nossas conquistas. “A comunicação pelo rádio, seja vinda de um aparelho antigo, ou via satélite, se manterá viva e forte enquanto ainda houver do outro lado do rádio gente”, destaca.

 

Consumo de rádio na pandemia

Estudo da Kantar Ibope Media aponta que o consumo do rádio aumentou consideravelmente durante o período de isolamento social para o combate ao novo Coronavírus. Apesar da quarentena, 71% dos entrevistados afirmaram que consomem mesma quantidade ou mais de conteúdo radiofônico. E 20% disseram ouvir “muito mais” rádio após o isolamento. O tempo destinado pelos ouvintes também teve ligeiro aumento no período de isolamento – de 4h02 em fevereiro para 4h18 em março.

 

O estudo trouxe outros dados importantes: além de ser uma fonte de informações, o rádio também tem auxiliado diretamente os ouvintes na busca de um maior bem estar durante a pandemia. Entre os pesquisados, 52%  disseram que escutam o rádio para ouvir música, 50% para se distrair, 43% para se informar sobre os últimos acontecimentos gerais, 23% para se informar sobre o Covid-19 e 10% porque tem mais tempo livre.

 

O dial AM/FM segue como principal plataforma de consumo, utilizado por 84% dos entrevistados pelo Kantar Ibope Media. A internet (streaming) foi usada por 19% dos ouvintes, sendo que 12% dos entrevistados afirmaram ter consumido o conteúdo de rádio por transmissões no YouTube.

 

Rádio Cidade

No dial 100,1 FM, a Cidade está presente em mais de 180 cidades, abrangendo a maior parte do estado de Minas Gerais, além de alguns municípios do estado do Rio de Janeiro. São mais de 3 milhões de pessoas que podem sintonizar a melhor rádio jovem de Juiz de Fora. Estamos sempre ligados em tudo o que rola de mais legal no mundo da música. Se a galera está ouvindo, então está na Cidade. Nosso som eleva o astral dos ouvintes com muito pop, rock, reggae e dance. Sem falar nos flash backs que marcaram gerações.

 

Seja no trabalho, na balada, no barzinho, na escola, nas faculdades, passeando pelos shoppings, lá está a Cidade, fazendo parte da vida das pessoas. Estamos sempre de portas abertas para os nossos ouvintes, amigos, parceiros, clientes. Gostamos de bater papo e alegrar a quem está à nossa volta. A música é o nosso negócio, mas valorizamos cada etapa, cada segmento, cada novidade tecnológica, cada nova maneira de se comunicar. Somos uma rádio segmentada, temos um público ligado no 220v e estamos prontos pra ligar outras grandes marcas à nossa.

 

“Seja, viva, ouça e sinta o rádio. Você faz parte disso.” 

 

 

Falaê

Por: Fabiana Teixeira

Oi homero eu escuto tds os dias a rádio cidade. Eu gos...

Por: Leatrice

Bom diaaaa!!! Homero é meu niver hojeeee!!!

Por: Thiago Paschoalino

Toca All The Lies e manda um alô para o Pascoal e a Ni...

Por: Luiz Pedro

Bom Dia, manda um abraço para Brasília trabalhando em...