Tag Cidade

x

x

Plebe Rude faz show de lançamento de novo álbum em Juiz de Fora

A banda de punk nacional Plebe Rude lançará, nesta sexta-feira (8), o novo álbum “Primórdios”.

 

O disco é composto por músicas escritas nos últimos anos da Ditadura Militar e que foram resgatas em pesquisas realizadas pelo grupo. Dentre as canções, nove são inéditas.

 

O novo trabalho foi gravado ao vivo, em 2017, durante um show da banda em São Paulo. E para marcar o lançamento desse álbum, os caras do Plede Rude farão um show, amanhã, no Cultural Bar com abertura da casa às 23h.

 

 

 

A ideia do disco:

 

A ideia do álbum surgiu após o lançamento do livro “Meninos em Fúria”, uma co-autoria do integrante Clemente Nascimento (guitarra e voz) e do escritor Marcelo Rubens Paiva, quando Philippe Seabra (guitarra e voz, igualmente) viu a necessidade de também resgatar suas memórias para um futuro livro – ainda em fase de escrita. Durante suas pesquisas sobre as músicas iniciais, como foram feitas e inspiração por trás delas, junto com André X (baixo e voz), Seabra percebeu a força daquele trabalho pioneiro, que ficou enterrado por baixo do peso do primeiro álbum, “O Concreto Já Rachou”, e do segundo “Nunca Fomos tão Brasileiros”.

 

 

 

 

“Algumas músicas entraram nos primeiros dois álbuns, mas a maioria é inédita. Conseguimos resgatá-las graças às consultas ao jornalista Paulo Marchetti, e, além de jornalista, também pesquisador musical Olímpio Cruz Neto, que guardaram demos e gravações de shows raros”, explica Seabra.

 

Com o repertório definido, o próximo passo seria recriar o ambiente da época para a apresentação inédita e gravação do álbum. “Conseguimos reproduzir no Espaço Som o clima daqueles anos, onde o rock era maldito, no sentido de não pertencer a algum mercado ou público mainstream, e muito menos com perspectiva de alguma carreira. Era só a urgência de uma geração, servia como uma força propulsora, e vinda de Brasília”, complementa. O show e, consequentemente, o álbum, tem participação especial de Gabriel Thomaz e Erika Martins, do Autoramas, a música “Dança de Semáforo”.

 

A escolha por São Paulo para a gravação é uma declaração de amor da banda à cidade onde conheceram o punk no sentido literal, apresentado por Clemente, e onde tocaram nos espaços undergrounds que marcaram a história, como Napalm, Rose Bom Bom, Madame Satã e Tifon .

 

“Esse registro é mais que um resgate. É a comemoração de um tempo onde a música conectava as pessoas. Onde o faça-você-mesmo dependia de amigos, suor e lágrimas. Onde o mundo era muito maior do que parece hoje e tínhamos que nos unir para não sermos engolidos pelo sistema. São músicas rústicas, inocentes e simples, mas feitas numa época que o que importava era estar no palco cantando para gente igual a você, sobre problemas em comum: falta de perspectiva, tédio, desinformação, censura, controle e adolescência”, finaliza André X.

 

Ficha técnica Plebe Rude

 

André Mueller – Baixo e voz

Clemente Nascimento – Guitarra e Voz

Marcelo Capucci – Bateria e backing

Philippe Seabra – Guitarra e voz

Showlivre.com:

Direção: Walter Abreu

Edição Final: Rapha Al

Direção Artística: Clemente Nascimento

Estúdio Espaço Som – Áudio

Wagner Bernardes / Bruno Scarabotto – Gravação

Wagner Bernardes – Mixagem e Masterização

Jeferson Bem – Direção Executiva

Guilherme De Ruiz – Coordenação Geral

 

O Show

 

Sexta-feira, dia 08 de junho de 2018, às 23h

Endereço: Avenida Deusdedit Salgado, 3955 – Teixeiras, Juiz de Fora – MG

Ingressos: 1º Lote: R$ 30 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos); R$ 40 (promocional); R$80 (inteira)

Vendas: https://www.sympla.com.br/plebe-rude-l-cultural-bar__290725; antecipadamente no escritório da casa, localizado na Rua Halfeld, 513/328, Centro, Juiz de Fora; ou na porta do evento (neste caso, o valor pode sofrer alteração sem aviso prévio)

Falaê

Por: Ezequiel

Boa tarde galera da radio cidade.a melhor de jf.

Por: Deyse

Ansiosa pelo Kit Churrasco!Presentinho dos dias das mã...

Por: Ana Clara

Melhor rádio de juiz de fora

Por: Franciele Lopes

Boooom Diaaa Homero! Outro dia fui até aí na rádio b...